NOTÍCIAS


Fábrica de churros em condições precárias é descoberta em área de preservação permanente em Penha

Uma insalubre “fábrica” de churros, montada dentro do baú de um caminhão, foi desmantelada na Praia Alegre, Penha, revelando desde falta de higiene até crimes ambientais. O veículo, estacionado em meio à vegetação em uma Área de Preservação Permanente, era utilizado para a produção e venda de churros em diversas praias de Balneário Piçarras, Penha e Barra Velha.

A descoberta ocorreu após a equipe da Secretaria de Segurança Pública de Balneário Piçarras identificar 12 vendedores ambulantes de churros sem autorização nas praias durante fiscalizações. Ao rastrear a origem dos doces, a “fábrica” foi localizada do outro lado do Rio Piçarras, em Penha.

A ação conjunta entre a Vigilância Sanitária e Fiscalização ocorreu na manhã de ontem (27). O caminhão estava estacionado na restinga da Lagoa do Quinca Ludo, na Praia Alegre, onde uma família de quatro pessoas liderava o negócio. Dormiam dentro do baú, no mesmo local onde os churros eram produzidos.

Fora do veículo, um acampamento abrigava outros vendedores que circulavam por Penha e Piçarras. A família chegava a recrutar moradores em situação de rua para auxiliar nas vendas. Estavam no local há pelo menos um ano, despejando lixo na mata, furtando energia elétrica, lavando utensílios no rio e cozinhando sem estrutura adequada ou alvará sanitário.

Os responsáveis pela “fábrica” foram orientados a remover o caminhão do local. O “gato” de energia elétrica foi removido, e os alimentos foram apreendidos. Além do risco à saúde dos consumidores, a família pode responder por furto de energia e por crime ambiental. Até o momento, ninguém foi preso.




28/12/2023 – Cultura FM

COMPARTILHE

SEGUE A @RADIOCULTURATIMBO

NO AR:
TARDE ALEGRE