NOTÍCIAS


Índice de Confiança do Consumidor está melhor que antes da pandemia

Calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), o Índice de Confiança do Consumidor atingiu 89 pontos em setembro. Trata-se do melhor valor para o indicador desde janeiro de 2020, antes da chegada do novo coronavírus ao Brasil.

De acordo com o histórico da FGV, o Índice de Confiança do Consumidor avançou 5,4 pontos em setembro. “Tal resultado parece estar relacionado com a queda nas expectativas de inflação dos consumidores para os próximos 12 meses e um aumento do otimismo em relação ao mercado de trabalho”, explicou Viviane Seda Bittencourt, coordenadora das Sondagens da instituição.

“Há um aumento na intenção de consumo, exceto para os consumidores de renda mais baixa, o que reflete ainda dificuldades dessa classe”, observou a pesquisadora. “Além disso, a proximidade das eleições tem um efeito potencializador dessas expectativas. É necessário ter cautela nesses resultados, considerando uma política monetária ainda restritiva e a possibilidade de desaceleração da atividade econômica, que reduziria a velocidade de recuperação do mercado de trabalho.”

A alta em setembro foi influenciada pela melhora dos indicadores sobre o momento e os próximos meses. O Índice de Expectativas avançou 7,6 pontos e atingiu os 100,2. É o melhor resultado desde março de 2019.

O Índice de Situação Atual (ISA) subiu 1,6 ponto. Desse modo, o indicador chegou a 73,3 pontos: a melhor marca desde março de 2020.

Índice de Confiança do Consumidor por renda

A FGV mostra ainda que houve melhora no índice de confiança do consumidor em todas as faixas de renda em setembro, na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Conforme o levantamento a FGV, para a faixa de renda com ganhos até R$ 2,1 mil por mês, a melhora no Índice de Confiança do Consumidor chegou a 1,3%. Para o grupo com o maior rendimento (acima de R$ 9,6 mil mensais), o aumento atingiu 4,6%, com o indicador fechando e 94,6 pontos.

O melhor resultado ocorreu para a faixa de renda entre R$ 4,1 mil e 9,6 mil: 98,3 pontos. A expansão nesse segmento chegou a 10,7%.

Fonte – Revista Oeste




27/09/2022 – Cultura FM

COMPARTILHE

SEGUE A @RADIOCULTURATIMBO

NO AR:
BATIDÃO DA CULTURA