NOTÍCIAS


Polícia revela mais detalhes sobre o caso da menina desaparecida de Pomerode

Na manhã desta segunda-feira (28), a Polícia Civil informou que o professor suspeito pelo desaparecimento da menina de 12 anos em Pomerode foi preso em flagrante por estupro de vulnerável, sequestro ou cárcere para fins libidinosos e fraude processual.

O delegado da DIC de Blumenau, Rodrigo Raitz, explicou durante a coletiva de imprensa, realizada ontem, que o professor demonstrou comportamento suspeito ao ser procurado pela Políca.

Segundo o delegado, o professor estava se mostrando prestativo demais, e se justificando de forma a levantar mais suspeitas. O professor chegou a fazer postagens em suas redes sociais sobre o desaparecimento da menina e pedindo ajuda da comunidade.

Desconfiados, os policiais voltaram na casa do professor com um cão farejador e não o encontraram em casa. Nesse momento arrombaram a porta e fizeram buscas pela casa.

Foi nesse momento que encontraram a menina num esconderijo improvisado debaixo da cama, graças ao auxílio do cão farejador que indicou o local que a menina estava.

Nesse momento o professor estava entre Itajaí e Navegantes ativando o chip da menina em outro celular para tirar o foco da sua casa e chamar a atenção dos policiais para aquela localidade.

Ao retornar para casa, o homem se deparou com viaturas na frente do seu portão. Ele deu meia-volta e tentou fugir pela BR-101, sendo parado e abordado próximo a Joinville.

O plano do professor e da menina envolvia fugir para Curitiba, no Paraná, onde ele havia passado em um concurso. A menina chegou a deixar um bilhete falso para os pais, sugerindo que estava indo para Porto Alegre com uma amiga.

As investigações mostraram que a menina tinha um afeto especial pelo professor, demonstrado, por exemplo, pelo modo como guardava seu caderno de matemática em casa.

O delegado da Polícia Civil, Antônio Godói, informou que o professor foi autuado pelos crimes de Estupro de Vulnerável, Carcere ou sequestro para fins libidinosos e fraude processual.

A perícia apontou que a casa do professor poderia ser um local para prática de atos de pedofilia, já que haviam vários objetos para crianças como bonecos e brinquedos. Porém ainda não há confirmação se houve ou não atos dessa natureza contra a menina.




29/08/2023 – Cultura FM

COMPARTILHE

SEGUE A @RADIOCULTURATIMBO

NO AR:
ALEGRIA DA CIDADE