NOTÍCIAS


Qdenga, a nova vacina contra dengue começa a ser aplicada no Brasil na próxima semana

Uma nova vacina contra a dengue estará disponível no Brasil a partir da semana que vem, segundo a Associação Brasileira de Clínicas de Vacinas (ABCVAC). A Qdenga (TAK-003), desenvolvida pelo laboratório japonês Takeda Pharma, é o primeiro imunizante autorizado no país para pessoas que nunca tiveram contato com o vírus da dengue.

Inicialmente, a Qdenga estará disponível apenas em clínicas privadas, como clínicas, laboratórios e farmácias. O preço de cada dose ficará entre R$ 301,27 e R$ 402,05, conforme tabela estabelecida pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED). Em São Paulo, por exemplo, o preço máximo ao consumidor será de R$ 379,40 por dose.

A ABCVAC afirmou que as clínicas devem considerar esse valor para determinar o preço final, que também inclui o atendimento, triagem, análise da caderneta de vacinação, orientações pré e pós-vacinação, além de todo o suporte necessário para informar corretamente os pacientes sobre a vacinação.

A Qdenga recebeu registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em março deste ano. A vacina é recomendada para pessoas entre 4 e 60 anos de idade, sendo administrada em um esquema de duas doses, com um intervalo de três meses entre as aplicações. Ela é composta por quatro sorotipos diferentes do vírus causador da dengue e pode ser administrada tanto em pessoas que nunca tiveram a doença quanto naquelas que já a contraíram, desde que estejam dentro da faixa etária determinada pela agência reguladora.

Até o momento, a única vacina disponível no Brasil contra a dengue era a Dengvaxia, produzida pelo laboratório francês Sanofi Pasteur. Essa vacina é recomendada apenas para pessoas que já foram infectadas pelo vírus da dengue. Ela protege contra uma possível segunda infecção, que pode se manifestar de forma mais grave e até levar à morte.

Quanto à disponibilidade da Qdenga no Sistema Único de Saúde (SUS), ainda não há prazo definido. A sua liberação depende da aprovação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec), órgão que assessora o Ministério da Saúde na tomada de decisões desse tipo.

A eficácia da Qdenga foi demonstrada em ensaios clínicos, mostrando uma eficácia geral de 80,2% contra a dengue causada por qualquer sorotipo após 12 meses da segunda dose. Além disso, a vacina reduziu as hospitalizações relacionadas à doença em 90%.

Em dezembro de 2022, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) também autorizou o uso da Qdenga na União Europeia, ampliando o alcance desse novo imunizante no combate à dengue.




22/06/2023 – Cultura FM

COMPARTILHE

SEGUE A @RADIOCULTURATIMBO

NO AR:
TARDE ALEGRE