NOTÍCIAS


Quatro são presos em Florianópolis por aliciar adolescentes para produzir fotos íntimas

Na segunda-feira (29), a Polícia Civil de Santa Catarina efetuou a prisão de duas mulheres e dois homens suspeitos de envolvimento em uma organização criminosa que praticava o golpe conhecido como “golpe dos nudes” em 12 estados brasileiros. O esquema foi abordado no programa Linha Direta na quinta-feira (25).

De acordo com o delegado Rafael Liedtke, os quatro indivíduos foram detidos em Florianópolis e são acusados de aliciar adolescentes para tirarem fotos íntimas. Essas imagens eram posteriormente enviadas às vítimas que seriam chantageadas. As menores também recebiam uma compensação financeira pelas fotos.

Após o envio das imagens por meio de aplicativos de mensagens, um suposto parente ou autoridade policial entrava em contato, alegando que a jovem era menor de idade. Os golpistas tentavam extorquir dinheiro das vítimas para evitar a exposição. Os suspeitos atraíam empresários, médicos e até políticos.

Liedtke revelou que os presos em Santa Catarina fazem parte de uma facção criminosa do Rio Grande do Sul e também atuavam como “laranjas”, emprestando contas bancárias para que as vítimas depositassem os valores das extorsões. O grupo também ficava com uma porcentagem dos montantes depositados.

As prisões em Florianópolis ocorreram nos bairros Ingleses, Carianos e no centro da capital. Uma das detidas viajou do Rio Grande do Sul na sexta-feira (26) para encontrar-se com um dos homens presos.

Desde o início das investigações, que duraram quase um ano, aproximadamente 140 pessoas foram presas apenas no Rio Grande do Sul. A investigação identificou 80 vítimas do golpe em todo o país, sendo que uma delas teria perdido mais de R$ 100 mil. O prejuízo total estima-se em R$ 5 milhões.

Vítimas do golpe foram identificadas nos seguintes estados: Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

No total, foram cumpridos no Brasil 11 mandados de prisão preventiva, 30 mandados de prisão temporária, 33 mandados de busca e apreensão, além de 25 bloqueios de contas bancárias.

Segundo a polícia, os criminosos chegavam a montar cenários falsos para simular delegacias e gravar a encenação do momento em que as vítimas de estelionato registravam ocorrências por pedofilia. Delegacias falsas da Polícia Civil foram descobertas em Novo Hamburgo, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

A organização criminosa é suspeita de cometer os seguintes crimes: extorsão, corrupção de menores, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e porte ilegal de arma de fogo.

 

Foto: Eduardo Paganella/RBS TV




29/05/2023 – Cultura FM

COMPARTILHE

SEGUE A @RADIOCULTURATIMBO

NO AR:
DOMINGO ALEGRE