NOTÍCIAS


Senador flagrado com dinheiro na cueca e a favor do garimpo que vai presidir comissão da crise Yanomami

O senador Chico Rodrigues (PSB) foi eleito na quarta-feira (15) como presidente da Comissão Temporária Externa para acompanhar a situação dos Yanomami no Senado. Eleito senador por Roraima em 2018, ele ficou em evidência nacional após ser flagrado com R$ 33 mil na cueca em outubro de 2020.

Além dele, Dr. Hiran (PP) e Mecias de Jesus (Republicanos), ambos senadores por Roraima, Elizane Gama (PSD), do Maranhão e Humberto Costa (PT) de Pernambuco também integram a comissão. O grupo deve acompanhar in loco a saída dos garimpeiros das terras Yanomami no prazo de 120 dias.

No entanto, a disputa pelos três cargos-chave da comissão externa para apurar a crise gerou embate entre os senadores de Roraima e governistas. Os três senadores de Roraima tentaram concentrar na bancada o comando da comissão. Maior território indígena do Brasil, a Terra Yanomami passa por uma grave crise humanitária e sanitária em que dezenas de adultos e crianças sofrem com desnutrição grave e malária devido ao avanço do garimpo ilegal. No ano passado, Chico integrou a Comissão que apurava violências contra indígenas praticadas por garimpeiros na Terra Yanomami. O parlamentar chegou a declarar ser favorável ao garimpo e da legalização da atividade em terras indígenas. Ainda em 2020, à época em que foi flagrado com dinheiro na cueca, a Polícia Federal apreendeu uma pedra que suspeitava ser uma pepita de ouro.

Antes de se filiar no PSB, partido do vice-presidente Geraldo Alckmin, Chico estava filiado no União Brasil e foi vice-líder do ex-presidente Jair Bolsonaro no Senado. Com uma extensa vida política, o senador esteve em 12 partidos desde 1987.

Fonte G1 / Foto – JN




16/02/2023 – Cultura FM

COMPARTILHE

SEGUE A @RADIOCULTURATIMBO

NO AR:
TARDE ALEGRE